2012 – team jrod 108 moto aspra

Supercross arranca no próximo sábado em Oliveira de Santa Maria

Tal como é tradição verão é sinónimo de corridas de Supercross, modalidade que vai aquecer diversas localidades espalhadas pelo país com seis corridas que prometem levar ao rubro todos os adeptos desta espectacular modalidade.

2012 é um ano emblemático para Joaquim Rodrigues, o piloto completa 21 anos de carreira. Duas décadas intensas de competição ao mais alto nível e em diversos palcos como foi o caso do Mundial de Motocross e Campeonato AMA de Supercross e Motocross.
Esta é também a terceira temporada consecutiva que o piloto do Team JRod/Moto Aspra se encontra envolvido a 100% nas competições nacionais, isto depois de uma longa carreira internacional. Desde que Joaquim Rodrigues voltou à acção nos palcos nacionais venceu a categoria rainha do Supercross, sempre aos comandos de uma Honda preparada pela Moto Aspra, a conceituada casa de Arcos de Valdevez que tem feito um trabalho notável ao longos dos anos oferecendo uma CRF 450 R preparada a rigor para as exigências das corridas efectuadas em circuitos artificiais.
O objectivo de Joaquim Rodrigues é sempre o mesmo, ganhar e dar a melhor exposição possível aos seus patrocinadores, todavia o piloto barcelense vê com natural agrado a subida de classe de Paulo Alberto, piloto que no ano transacto pilotou uma 250cc e que agora irá estar em pé de igualdade com uma máquina de 450cc, sendo que Alberto posiciona-se como o adversário mais temido na luta pelo Campeonato.
A acção começa este sábado em Oliveira de Santa Maria e prolonga-se até Setembro, com o Campeonato a terminar em Peso da Régua numa estreia absoluta em termos de corridas de Supercross.
Joaquim Rodrigues: “ É com natural agrado e entusiasmo que apresento a minha estrutura para o Campeonato Nacional de Supercross 2012, a minha terceira temporada consecutiva com o Team JRod/Moto Aspra.
Este ano optei por diversificar um pouco os meu horizontes com a participação em diversas corridas de enduro uma delas do Mundial. O Supercross continua a ser a minha modalidade de eleição e o Nacional de SX serve também como preparação para o Campeonato Alemão onde estarei novamente envolvido a 100%.
Estou plenamente confiante de que iremos ter um campeonato muito disputado agora que o Paulo Alberto subiu de classe. Penso que o Hugo Santos também irá estar muito forte e que com três pilotos, ou mais, a lutar pela vitória as corridas irão ser muito empolgantes.”

Reply