2012 – team jrod 108 moto aspra

Joaquim Rodrigues estreia-se em prova do Mundial de Enduro

Joaquim Rodrigues teve no passado fim-de-semana a sua primeira experiência numa prova de Enduro ao mais alto nível, aproveitando a deslocação da caravana do mundial da especialidade até terras lusas, mais precisamente em Torres Vedras, localidade que acolheu a quarta ronda deste campeonato.

Especialista em competições disputadas em circuitos artificiais, esta consistiu numa mudança radical de cenário e de estratégia de corrida, estando inserida no plano que o piloto de Barcelos delineou para 2012, e que contempla a participação em eventos motorizados de categorias distintas entre si.

No primeiro dia de corridas Rodrigues começou de forma bastante positiva a sua prestação em Torres Vedras, com o ataque aos lugares de topo da classe E3. Na parte inicial da prova Rodrigues surpreendeu alguns dos seus adversários com excelentes tempos na Cross e Enduro Test. Todavia o golpe de teatro estava reservado para a segunda passagem pela Extreme onde um embate mais violento no solo, a seguir a um salto, iria provocar a quebra do braço oscilante, problema mecânico que obrigava à desistência do piloto de Barcelos.

No segundo dia Rodrigues mudou de estratégia e, rodando com mais precisão, aproveitou para se divertir brindando os milhares de espectadores persentes em Torres Vedras com impressionantes manobras nos saltos da Cross Test na Quinta do Calvél, ao mesmo tempo que foi aprendendo a gerir uma prova com um formato ao qual ainda não estava habituado.

Joaquim Rodrigues: “Foi uma experiencia nova e divertida visto que foi uma corrida completamente diferente para mim. A minha experiencia no Enduro é praticamente nula, mas ao longo do fim de semana fui aprendendo um pouco o sistema e no fim, apesar das longas horas em cima da moto, e da dureza do Mundial levei tudo na desportiva e consegui divertir-me.

No Sábado comecei bem tendo conseguido andar rápido, e, até estar a apenas 4 segundos do pódio, mas depois tive uma queda na Enduro Test e perdi alguns lugares. Mas na Extreme, partiu-se o apoio do guia de corrente e esta embrulhou-se toda bloqueando a moto. Até então, acho que estava a ter uma boa prestação e isso também me deixou contente.

No segundo dia, e depois de falar com vários pilotos amigos do topo, mudei de atitude perante a corrida, andei mais calmo e relaxado para tentar chegar ao final evitando uma possível desistência.

Nas especiais andei a curtir e a brindar o público com algumas manobras nos saltos, mesmo assim tive algumas quedas e saídas de pista que me levaram a perder muito tempo.
Adorei o apoio do público, tanto nas especiais como no percurso, e quero agradecer a essas pessoas pela força que me deram, foram elas que me mantiveram motivado durante o dia.

Aproveito para agradecer a todos os patrocinadores e amigos que me ajudaram nesta aventura, a toda a equipa Moto Aspra que apesar de não ter experiencia nenhuma nestas corridas esteve ao mais alto nível.”

Classificações Mundial de Enduro Torres Vedras Classe E3

2º Dia: 1º Cristophe Nambotin (FRA) 53m25s, 2º Oriol Mena (ESP) a 1m07s, 3º Aigar Leok (EST) a 1m16s, 4º Joakim Ljunggren (SWE) a 1m20s, 5º Sebastien Guillaume (FRA)a 1m35s… 10º Joaquim Rodrigues (POR) a 2m44s etc.


Reply